Visit Us On TwitterVisit Us On FacebookVisit Us On Linkedin
Pharma InnovationCiência & Tecnologia DestaquesOs desafios da liberação prolongada de fármacos

Os desafios da liberação prolongada de fármacos

Estudos comprovam melhor desempenho das matrizes lipídicas
Por Estela Mendonça

As inovações na indústria farmacêutica incluem muito mais fatores do que o desenvolvimento de novos fármacos ou terapias. Conseguir modificar como e quando o princípio ativo de um medicamento será liberado no organismo, a chamada liberação modificada, é um bom exemplo de como inovar no setor.

O desenvolvimento da liberação prolongada conseguiu superar alguns desafios da farmacologia, como mascarar o sabor das substâncias, facilitar a administração, evitar a interação com os ácidos gástricos e garantir eficácia de absorção com redução da frequência da dosagem.

Existem vários métodos de fabricação de comprimidos para garantir a liberação prolongada. Um dos mecanismos mais tradicionais e ainda um dos mais usados na indústria é obtê-la por meio de uma matriz hidrofílica. Entretanto, muitos estudos vêm comprovando que os lipídios funcionais oferecem abordagens que, embora simples, são inovadoras ao conseguir solucionar desafios persistentes com o uso da matriz hidrofílica.

Pioneira em matriz lipídica

A Gattefossé foi pioneira no mercado de aplicação de lipídeos para a área farmacêutica, sendo a primeira empresa a submeter este tipo de ingrediente lipídico para as farmacopeias americana, europeia e chinesa, com a obtenção dos documentos regulatórios exigidos.

“A matriz lipídica é uma excelente estratégia para o desenvolvimento de formulações de liberação prolongada”, afirma Talita Feitosa, Marketing e Suporte Técnico da Divisão Farmacêutica na Gattefossé Brasil, que explica que a matriz é insolúvel em água, permite a liberação sustentada de drogas em formas variadas e dispensar o uso de solventes. Além disso, no processo de produção, são eliminadas as etapas de secagem e manejo de vapores, sem risco de hidrólise dos excipientes atomizados disponíveis para compressão direta, granulação úmida, hot melt e outros métodos.

Compritol 888 ATO

Diferentes pesquisas têm destacado a viabilidade do uso de Compritol 888 ATO, produzido pela Gattefossé, no sistema de liberação de fármacos  à base de lipídios. O principal ácido graxo de sua composição é o ácido behênico. Trata-se de um pó branco e fino com distribuição granulométrica caracterizada por partículas esféricas com superfície macia e não áspera, insolúvel em água e estável por mais de 3 anos em uma temperatura inferior a 35º C.

Partículas de Compritol®por microscopia eletrônica

Segundo Talita, essas características fazem com que a matriz não sofra processo de erosão e/ou entumescimento, garantindo a liberação prolongada a uma concentração entre 15% e 50%. Outro ponto positivo é a distribuição homogênea de Compritol® dentro do comprimido, que cria uma rede lipídica que retarda a liberação do fármaco, destaca. Trata-se de um excipiente multifuncional. Além de agente de liberação prolongada, atua como lubrificante na compressão de comprimidos e agente mascarador de sabor.

Talita ressalta que a flexibilidade de processo é um de seus grandes atributos. Como ele é quimicamente inerte e compatível com excipientes funcionais e todos os tipos de princípio ativo, não há risco de interação com fármacos ou com excipientes. “A grande vantagem é que o processo, que não requer solvente, pode ser realizado por compressão direta, por granulação úmida (compressão direta + solução aglutinante), por melt granulação ou dispersão sólida (fármaco disperso no Compritol® fundido). A rápida cristalização representa grande vantagem para vários processos que envolvem processos de fabricação que exigem aquecimento”.

Avaliação da performance de Compritol por extrusão

Redução do risco de dose dumping

Vários aspectos garantem a redução do risco de dose dumping. “Como ele é não iônico, sua funcionalidade não é afetada por alteração do pH, além de a matriz não ser dissolvida pelo etanol. O Compritol® 888 ATO também não sofre interferência do processo digestivo, sendo resistente às condições fisiológicas, pois não é digerível pelas enzimas digestivas presentes ao longo do trato gastrointestinal. Portanto,  protege o princípio ativo das condições fisiológicas e favorece a liberação consistente da droga”, explica.

“Na Gattefossé fizemos estudos internos com classes distintas de fármacos, e comprovamos que o Compritol® é versátil tanto para princípios ativos muito solúveis quanto para poucos solúveis em água”, ressalta. Confira na tabela abaixo.

Foco na qualidade

O Compritol® 888 ATO, segundo Talita, passa por rigorosos testes de controle de qualidade, já que é exportado para todas as regiões do mundo, devendo manter suas características inalteradas. A Gattefossé fez um grande investimento no estudo para a aplicação do Compritol® 888 ATO de acordo com a filosofia do QbD( quality by design)  “O objetivo do estudo é avaliar a variabilidade de lote para lote dos atributos essenciais do Compritol® 888 ATO tais como tamanho de partícula, peso, concentração de componentes, etc, para proporcionar provas de que a variabilidade do nosso produto é mínima, não afetando a qualidade do produto final de nossos clientes.

Controle de qualidade

O dossiê de estudo do Compritol 888 ATO, de acordo com as premissas do QbD, auxilia na robustez da aplicação do ingrediente desde a bancada até a produção industrial, facilitando o  desenvolvimento  de novos produtos sob esta abordagem. Tal ferramenta está disponível para todos os clientes, mediante a um acordo de confidencialidade.

Workshop

O sistema de liberação prolongada com matriz lipídica será um dos temas que a Gattefossé irá apresentar no 3º Workshop Farma, que a MCassab promoverá  no dia 23 de agosto, no Hotel Transamérica. Para saber mais sobre o evento, acesse:  http://mcassabeventos.com.br/2018/07/27/3o-workshop-farma/.

Comments are closed.