Visit Us On TwitterVisit Us On FacebookVisit Us On Linkedin
Pharma InnovationRadarMercado brasileiro de telemedicina conquista espaço na Europa

Mercado brasileiro de telemedicina conquista espaço na Europa

  • Written by:
Grande player de telessaúde do Brasil se une a investidores europeus deste setor que está extremamente aquecido no continente. O local tem o segundo lugar no ranking mundial de utilização de inovações tecnológicas para o atendimento de saúde a distância.

Enquanto aqui aguardamos a regulamentação de diversas atividades no atendimento online, na Europa, esta já é uma realidade que salva vidas.

O mundo digital tem forte presença em nosso cotidiano, seja para o estudo, o trabalho, a realização de compras, o pagamento de contas ou, simplesmente, para o contato com outras pessoas, tanto pelo computador, quanto pelo celular. Diante disso, também acontece, na área de saúde, um fenômeno tecnológico: o investimento em plataformas e aplicativos para o atendimento a distância, fator que promove a oportunidade de maior aproximação com profissionais de saúde de diversas especialidades, esteja onde o paciente estiver.

De acordo com pesquisadores da Market Research Future, o mercado global de telessaúde atingirá um crescimento de 29,8% entre 2017 e 2023. Os Estados Unidos e a Europa, nesta ordem, seguirão dominando o segmento, incentivados por iniciativas governamentais e avanços tecnológicos de suas regiões.

Foi neste sentido que o empresário franco-alemão Maximilian Fahr, ao vivenciar essa realidade da saúde remota na Europa, passou a buscar empresas com experiência em inovação digital no setor, para potencializar o atendimento a todo o continente.

Notei que, com o aumento da procura por serviços de saúde digital em países europeus, este seria o momento ideal para realizar o investimento na área. Em minha busca por um parceiro sólido, foi no Brasil que encontrei as soluções mais adequadas, pois, mesmo diante de todas as dificuldades do cenário econômico e com a luta pela normatização de muitas das atividades de saúde online, o país apresenta números interessantes de acesso à internet, em comparação a outros países subdesenvolvidos, e devido à sua extensão e miscigenação, fui impactado com importantes resultados em termos de experiência com diagnósticos e possibilidades de tratamento de doenças”, declara Fahr.

A parceria se deu entre ele e a Brasil Telemedicina, empresa que completa uma década este ano e acaba de atingir o marco de 6 milhões de interações médicas online, especialmente por meio da emissão de laudos de exames remotos. Desta união, surge a Euro Telemedicine, cujos serviços de saúde médica, psicológica e veterinária são disponibilizados em 6 plataformas Web e em APPs, todos traduzidos para 4 idiomas: inglês, alemão, francês e português.

“É uma honra a oportunidade de levar nosso know-how em telessaúde para a Europa, um local em que a telemedicina apresenta um cenário já bastante maduro. Enquanto aqui aguardamos a regulamentação de algumas atividades no atendimento online, sobretudo na área médica e veterinária, na Europa, esta já é uma realidade que salva vidas, de forma ética, simples e acessível, sendo uma proposta de saúde cada vez mais usual entre sua população”, destaca Dr.Carlos Camargo, médico cardiologista, CEO da Brasil Telemedicina e da Euro Telemedicine.

A novidade gera ainda mais possibilidades de assistência à saúde aos países da União Europeia de forma rápida e descomplicada, o que, ainda, garante aos pacientes melhor administração de tempo, pela flexibilidade de horário, disponibilização de profissionais das mais diversas especialidades e, já que o atendimento é pela internet, a facilidade em realizar as orientações e acompanhamentos seja onde a pessoa e o especialista estiverem.

Quantidade de pessoas conectadas no mundo supera a de sem acesso à internet

Segundo dados divulgados pela agência da ONU, 3,9 bilhões de pessoas, o que equivale a 51,2% da população mundial, estão conectadas à internet.  Em países desenvolvidos, o índice chega a 80,9%, contra 45,3% de países subdesenvolvidos. Enquanto isso, no Brasil, o último estudo do IBGE levanta que 64,7% da população brasileira tem acesso ao ambiente online, sendo que este número era apenas de 54% na pesquisa anterior, realizada em 2014.

Tal levantamento apresenta uma poderosa oportunidade de crescimento dos serviços de telessaúde em todo o globo. Mundialmente, a telemedicina é impulsionada pelo aumento da população de idosos, assim como pela alta prevalência de doenças crônicas, pela dificuldade em se acessar médicos especialistas (concentrados apenas em regiões metropolitanas) e pelo desenvolvimento contínuo de tecnologias de assistência médica.

Os países menos desenvolvidos e com alto potencial, como o Brasil, precisam com urgência acompanhar este avanço global da saúde digital, afinal, as estatísticas apontam que 50% da população mundial tem alguma doença crônica. É necessário um amplo trabalho de conscientização no meio médico, para que se compreenda que a telessaúde é uma ponte para ampliar o acesso de pacientes à profissionais da saúde. A tecnologia é, hoje, um importante meio para facilitar o diagnóstico e o tratamento do indivíduo, ao reduzir distâncias e levar especialistas especialmente para regiões remotas, com um atendimento eficaz, ágil e acolhedor”, ressalta Maximilian Fahr.

O que é telessaúde? Conheça algumas experiências.

Telessaúde se trata do oferecimento de serviços de saúde a distância por meio da internet, tais como a telemedicina, telepsicologia, telemonitoramento, telelaudos, televeterinária, entre outros.  Todos eles ocorrem através de modernas tecnologias digitais que promovem a assistência de saúde online a pacientes, clínicas, hospitais e profissionais da saúde. Este intercâmbio de informações acontece em plataformas digitais para acesso pelo computador, celular ou tablet, que garantem alta velocidade no atendimento.

Um importante suporte para a medicina, psicologia e veterinária tradicional, a telessaúde surgiu graças à evolução do conhecimento científico e ao aprimoramento dos recursos tecnológicos, levando a locais distantes o apoio de profissionais qualificados. Ela pode, ainda, monitorar as condições de saúde do indivíduo de forma remota e intervir quando detectar que algo está errado, antes de ser muito tarde.

Veja que positivo um caso clássico de uma paciente que monitoramos a distância pelo Monitorização24hs. Uma idosa, de 68 anos, morava sozinha e era portadora de diabetes mellitus. Quando iniciou o tratamento conosco, tinha sua pressão arterial e diabetes sempre fora dos valores normais. Após 30 dias do monitoramento digital de nossa equipe multidisciplinar, ela passou a ter seus exames considerados com valores totalmente normalizados”,  apresenta Dr. Carlos Camargo.

De acordo com o cardiologista, por meio do apoio constante e em tempo real de enfermeiras, nutricionistas e médicos, foi promovida orientação adequada em relação à sua rotina de medicamentos, alimentação e realização de atividade física. “Esta mesma paciente havia passado por 2 internações hospitalares nos últimos 2 meses e já entrou no  4º mês sem qualquer hospitalização, tudo isso graças ao olhar atento de uma equipe de saúde remota e de uma plataforma completa, funcional e de fácil utilização”, ressalta o especialista.

Outra área em amplo crescimento no Brasil é a psicoterapia online, cujos serviços já estão autorizados pelo Conselho Federal de Psicologia. Conforme levantado pela psicóloga Gabriela Armond, psicoterapeuta da equipe do Psicologia24hs, a tecnologia está a favor da terapia, no sentido de viabilizar o atendimento independentemente da localização ou estado físico e mental do indivíduo.

A internet torna possível a promoção de um encontro entre o terapeuta e o paciente, estreita distâncias, é uma solução para quem saiu do país e quer continuar a terapia ou, ainda, para quem está sem tempo hábil para se deslocar até a clínica. Há, ainda, aquele indivíduo que está deprimido, com dificuldade para sair de casa, e tem na terapia online um meio de encontrar ajuda direta no ambiente que ele está. Essa nova possibilidade têm se mostrado fantástica pois, como profissionais, podemos chegar a qualquer pessoa que que esteja conectada, levando efeitos tão positivos quanto no atendimento presencial”, ressalta Gabriela.

Segundo a psicóloga, as próximas gerações estarão mediadas por relações virtuais, conforme já podemos perceber. “Então, que a gente já possa chegar às pessoas que vão, cada vez mais, buscar contatos online, e promover um atendimento digital humanizado, ao possibilitar uma assistência de qualidade, um olhar atento e uma escuta ativa e direcionada às suas necessidades”, conclui a analista.

Na área da saúde, hospitais e clínicas também se beneficiam deste ambiente virtual. Para o empresário Antonio Carlos Frari, proprietário da Asoclin, clínica de medicina do trabalho e usuário do Laudo24hs, o telelaudos trouxe inúmeros benefícios para o seu negócio. “É impressionante o quanto minha clínica adquiriu produtividade com as soluções dos laudos online e afetou diretamente o trabalho do Recursos Humanos dos meus clientes, com um processo de contratação mais dinâmico. Antes recebíamos os resultados de exames como o eletrocardiograma em um dia, na melhor das hipóteses e, agora, em poucas horas, o laudo médico já está com nossa equipe. Além da agilidade na assistência a saúde, outro ponto que destaco é a redução de custos com minha infraestrutura, fator que foi muito importante para nós comercialmente, pois nos tornou competitivos frente à concorrência”, considera Frari.

Cenário da telemedicina no Brasil

No Brasil, a telemedicina é uma atividade médica regulamentada pelo Conselho Federal de Medicina – CFM. Entretanto, a área está passando por uma fase de normatização de diversas atividades no país. No início de 2019, foi divulgada pelo CFM a resolução 2.227, o que evidenciava um importante avanço no setor ao autorizar inúmeros serviços médicos a distância. Dias após sua aprovação, a resolução foi revogada, após críticas de parte dos profissionais, que apontaram a necessidade de um debate antes de concluir a normatização.  Com isso, volta a vigor a antiga resolução 2.002, a qual foi aprovada em uma época de outra realidade tecnológica e não contempla aspectos relacionadas à segurança digital, que haviam sido incorporados à nova resolução.

Segundo Dr. Carlos Camargo, ao contrário do que muitos colegas pensam, a telemedicina não é uma inimiga da medicina tradicional, já que vem, na verdade, para aprimorá-la, e não substituí-la,  afinal, ela representa um avanço tecnológico com ascensão mundial na área médica e de saúde, a qual continua dependendo do lado humano.

Atrasar a vinda de inúmeras atividades que já são um sucesso no mundo, como se pode ver em nosso case europeu, é negar os benefícios das inovações como soluções na evolução do atendimento médico, já que a telemedicina é um excelente caminho para prevenção primária. É necessário que haja uma mudança cultural no meio profissional e se compreenda, no Brasil, que esta é a evolução da medicina diante de uma nova realidade social, em que a população está conectada e em busca de serviços dinâmicos e acessíveis para todos”, conclui Camargo, com base em seu novo modelo de negócio na Europa.

Fonte: Brasil Telemedicina 28.03.2019

Comments are closed.